Marketing humanizado: a proximidade e a vida real podem melhorar a conexão com seus clientes

Você já ouviu falar sobre marketing humanizado?

Essa estratégia tem como objetivo comunicar-se com os consumidores de forma empática, desenvolvendo uma relação de proximidade com eles. Dessa forma, os clientes têm um atendimento mais atencioso e se sentem ouvidos pela empresa, enquanto a marca ganha mais engajamento e fidelização.

O marketing humanizado já era uma tendência, mas ganhou ainda mais destaque durante a pandemia de covid-19. Em tempos de crise e incertezas, fazer interações empáticas é ainda mais essencial para construir um bom relacionamento com a clientela, além de aumentar as possibilidades de continuar fechando negócios depois que esse período difícil passar.

Se você acredita que o seu negócio pode se beneficiar de uma maneira humanizada de fazer marketing, continue a leitura do artigo. Nele você vai aprender o que é marketing humanizado, quais são as vantagens, como colocar em prática e mais. Boa leitura!

O que é marketing humanizado?

O marketing humanizado é uma estratégia que busca estabelecer uma conexão mais próxima com os clientes da empresa. Isso é feito por meio de uma comunicação humana e sincera com os consumidores. Ter empatia, conectando-se com as dores do público, e agir de maneira ética são essenciais para empresas que desejam humanizar suas marcas.

Essa forma de fazer marketing ganha popularidade em um contexto no qual os clientes não querem apenas adquirir um produto ou serviço, mas também desejam se conectar com as empresas das quais consomem, conhecer os seus valores e ter uma boa experiência durante todo o processo de compra.

Por que investir em marketing humanizado?

O marketing humanizado não traz somente benefícios para os consumidores. Também é vantajoso para a empresa. 

Em primeiro lugar, investir em um relacionamento humanizado com a sua clientela faz com que sua empresa se destaque e seja lembrada. Em mercados altamente competitivos, isso é ainda mais importante.

Além disso, a estratégia também pode se refletir em um aumento de vendas. Quando sua empresa oferece uma experiência única e personalizada aos consumidores, certamente eles não irão esquecê-la. Isso resulta em consumidores fiéis e satisfeitos, que podem indicar sua empresa para amigos e familiares, facilitando a aquisição.

Procurar vender a qualquer custo, por outro lado, pode fazer com que sua empresa seja vista como inconveniente, prejudicando a maneira como sua marca é percebida e repelindo os consumidores.

Como fazer marketing humanizado?

Agora que você já sabe o que é e conhece a importância do marketing humanizado, vamos falar sobre como o seu negócio pode colocá-lo em prática. 

A boa notícia é que a estratégia pode trazer bons resultados para praticamente qualquer empresa, independentemente de tamanho ou segmento. Aliás, ao contrário do que muitos pensam, o marketing humanizado não está restrito a negócios B2C, ou seja, que vendem direto para o consumidor final. 

Uma empresa B2B também é feita de pessoas e, mesmo que as soluções oferecidas sejam voltadas para outras empresas, é com pessoas que o vendedor entra em contato. Por isso, se você tem um negócio B2B, saiba que também pode se beneficiar dessa estratégia.

Dito isso, vamos às dicas!

Seja genuíno

A base do marketing humanizado é ter interações mais empáticas com a clientela. É por isso que fazer essa mudança não deve ser apenas algo estratégico. Antes de criar uma campanha, por exemplo, é necessário entender o seu propósito e deixar claro os seus objetivos, um trabalho que começa internamente. 

Embora possa se refletir em mais vendas, como mencionamos, o marketing humanizado tem mais a ver com a criação de conexões reais com o público. Valores como empatia, ética e honestidade são fundamentais aqui, e devem realmente fazer parte da empresa para que sejam transmitidos para a audiência.

Não adianta, por exemplo, querer humanizar a marca posicionando-se como diversa se, de fato, não há pluralidade quando se olha para a equipe, ou defender questões ambientais quando a empresa, na verdade, prejudica o meio ambiente. Isso pode, inclusive, ser um tiro no pé, caso a estratégia seja percebida pelo público. Não tente expor pautas que não são parte dos valores do negócio, pois pode soar oportunista.

Se a sua empresa tem práticas questionáveis, o melhor é resolvê-las primeiro para depois olhar para fora. Se a empresa é humanizada internamente, isso vai transparecer por meio de uma equipe motivada, que vê relação entre o discurso e a prática do negócio. Depois disso, aí sim, é o momento de buscar essa conexão com os consumidores.

Conheça bem o seu público

Depois de ter essa coerência entre as práticas internas e o que deseja transparecer para o mercado, é o momento de garantir que conhece bem o seu público.

Isso pode ser feito por meio da criação de personas, que podem ser baseadas em entrevistas e pesquisas com o seu público. Outra ferramenta recomendada é a análise de concorrência.

Com esse entendimento dos seus consumidores e do seu mercado de atuação, você terá em mente quais são as dificuldades que essas pessoas enfrentam. Assim, fica mais fácil ter empatia e comunicar-se com essas dores por meio dos seus diversos canais.

Crie conteúdos que conversem com as necessidades dos clientes

Falando em ter empatia pelas dificuldades que os consumidores enfrentam, é importante que o sentimento de empatia seja transmitido nos seus conteúdos. Seja no blog da empresa, nas redes sociais, no email ou em outros canais, a humanização deve estar presente em todas as suas comunicações.

Algo que contribui para uma abordagem humanizada da produção de conteúdo, inclusive, é investir em segmentação. Mesmo que não seja possível falar com cada consumidor individualmente por email, por exemplo, é possível levantar dados dessas pessoas e dividi-las em grupos com características similares, direcionando sua comunicação para cada um deles. Assim, mesmo automatizado, seu conteúdo é personalizado.

Ao fazer isso, as chances de conversão e engajamento são muito maiores, além de mostrar que a sua marca se importa em se comunicar com cada cliente de acordo com o momento em que ele se encontra. 

Use storytelling

Contar uma história ajuda as pessoas a se conectarem com a sua marca, além de gerar engajamento e fazer com que seu negócio permaneça na mente dos consumidores. 

Uma boa estratégia para isso é o storytelling, que é a habilidade de contar histórias usando formatos diversos, como textos, áudio, vídeo, imagens ou tudo isso junto. Para empresas, o storytelling ajuda a humanizar a comunicação e a passar sua mensagem de maneira que o consumidor não vai esquecer. 

Você pode contar histórias em basicamente qualquer conteúdo. Dá para falar sobre os seus produtos, relembrar como a empresa fugiu, apresentar os colaboradores, compartilhar curiosidades. A ideia é se aproximar da audiência, inspirá-la e gerar identificação.

Responda os clientes

Não deixe seus clientes sem resposta, ou mesmo aguardando muito tempo. Se um consumidor procura o seu negócio para resolver um problema que teve, por exemplo, com um produto ou serviço, o melhor é respondê-lo prontamente e realmente tentar ajudá-lo a resolver a questão. 

Deixar alguém sem resposta pode ser ainda mais frustrante e resultar em reclamações em sites de avaliações e nas redes sociais. Caso a queixa seja compartilhada por outros usuários, o problema pode se tornar uma crise com a qual sua empresa terá que lidar.

Chatbots podem auxiliar a resolver dúvidas mais pontuais, mas, no geral, as pessoas preferem conversar com alguém de verdade. Por isso, caso use esse recurso, é importante que o cliente possa ser direcionado para um atendente humano caso a resposta programada não seja suficiente.

Participe da conversa — e deixe os consumidores participarem também

Lembre-se também de interagir com as pessoas nos comentários e em outras mensagens que não sejam necessariamente reclamações. Sugestões, críticas, elogios, tudo isso deve ser devidamente respondido, nem que seja com um “obrigado” ou um emoji. Quando se fala em marketing humanizado, pode-se pensar em grandes campanhas, mas lembre-se de que também dá para se aproximar do seu público um passo de cada vez.

Além disso, é preciso deixar que o consumidor também interaja. Não envie emails como [email protected], por exemplo. Prefira enviá-los com o nome de uma pessoa real, e permitir que as pessoas respondam as mensagens, afinal, você está indo até a caixa de entrada do seu consumidor, o que é algo bem pessoal. Além disso, essas respostas podem incluir feedbacks valiosos para o seu negócio.

Use influenciadores

O marketing tem mudado constantemente. A todo tempo surgem novas estratégias e ferramentas. E uma possibilidade recente, mas que pode contribuir para humanizar a sua marca, é o uso de influenciadores digitais. Essas pessoas têm seguidores fiéis porque se conectam com eles. 

Não estamos falando necessariamente de blogueiros que fazem posts pagos cobrando milhares por isso, embora essa estratégia possa funcionar para alguns negócios. Porém, mesmo empresas menores podem se beneficiar de parcerias com influenciadores de nicho, que têm destaque em seu segmento de atuação. 

Essas pessoas com menos seguidores, mas mais focadas em determinado tema, têm sido chamadas de microinfluenciadores. É possível entrar em contato com elas por meio de plataformas específicas focadas em conectar influenciadores e empresas interessadas. 

Exemplos de empresas que investem em marketing humanizado

Depois de todas essas dicas, confira alguns exemplos de marcas que criam uma comunicação mais humana e sincera com os clientes para se inspirar!

Dobra

Um exemplo de marketing humanizado é o da Dobra. A marca de carteiras gaúcha, durante a pandemia, transformou seu site em um portal de conteúdos que se conectam com o público.

Nas redes sociais, para criar conexão, a empresa procura mostrar quem está por trás da marca, mostrando a diversidade, os gostos e preferências da equipe. Os vídeos de receita, por exemplo, fazem sucesso entre o público. 

marketing-humanizado_dobra

Netflix

A plataforma de streaming Netflix também tem um posicionamento humanizado nas redes sociais, respondendo os usuários — inclusive as críticas — de maneira bem humorada e, por vezes, até sarcástica. 

Esse posicionamento pode até afastar algumas pessoas, mas reforça os valores da marca, aproximando-a do público desejado.

marketing-humanizado_netflix

Nubank

O Nubank é bem conhecido como um case de atendimento de excelência, o que já ajuda a aproximar o público. 

Porém a empresa faz outras iniciativas para se conectar com a audiência, publicando conteúdos realmente úteis para auxiliar na vida financeira dos clientes, como o vídeo abaixo. Para fortalecer o senso de comunidade, também mantém uma seção com histórias de clientes no site.

Conte com a ajuda de uma agência para colocar o marketing humanizado em prática

Se a sua empresa tem uma equipe de marketing enxuta ou não sabe por onde começar a implementar o marketing humanizado, uma boa dica é contar com a ajuda de um parceiro de negócio, como uma agência, que conta com profissionais especializados no assunto. Essa equipe vai ajudar o seu negócio a ter um marketing mais humanizado desde o planejamento até a operação.

Se você não sabe como encontrar a agência ideal para auxiliar sua empresa a implementar estratégias de marketing humanizado, saiba que pode contar com um parceiro nessa busca. É o caso da B.done, que conecta empresas que querem melhorar resultados de marketing e negócios às agências ideais para cada caso.

Quer saber como a sua marca pode conhecer seu próximo parceiro de marketing? Entre em contato com a gente aqui!

Compartilhar artigo

Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on tumblr
Share on telegram

Escrito por:

Ariana Luz
Ariana Luz