SAS Educação B.done

Marketing no Setor Educacional: como o SAS Educação está acompanhando as necessidades do mercado

Não é novidade que a pandemia trouxe grandes impactos para praticamente todos os setores, e dentre eles, o da educação. Em contrapartida, todos os impactos também abriram as portas para uma nova era no setor.

Acompanhar as mudanças e o comportamento do consumidor não foi opcional, e a educação a distância que já caminhava num ritmo ascendente, apertou o passo e hoje é parte da vida de milhões de brasileiros, adultos e crianças, em praticamente todas as regiões do país.

Para entender um pouco mais essas mudanças, convidamos a Giulia Birochi, Líder do Time de Performance no SAS Educação, empresa especializada em soluções integradas de educação, pertencente à Arco Educação, maior player do setor no Brasil, para contar como o SAS tem se adaptado e se transformado para criar oportunidades de crescimento, e garantir a melhor experiência com o seu mercado.

Vamos nessa?

 

SAS Educação B.done

B.done: Giulia, o SAS Educação faz parte de um dos grandes segmentos afetados pela pandemia, em contrapartida, faz parte do core business de vocês desenvolver soluções que ajudam as instituições a acompanhar a transformação digital para lidar com os desafios da educação remota, certo? De uma maneira geral, que oportunidades você vê, tanto para o SAS quando para as IEs quando o assunto é tecnologia na educação?

Giulia: Logo que o lockdown foi decretado e as salas de aula físicas foram, consequentemente, fechadas, e o SAS prontamente se posicionou de forma a estruturar novas soluções que viabilizassem o ensino e aprendizagem on-line. Por ser um sistema de ensino, já atuávamos como plataforma integrada (on e off) – contando com sala de aula on-line, sistema completo de avaliações, simulados e experiência gamificada digital.

A tecnologia na educação é algo que veio para ficar. Temas como o ensino híbrido estão em destaque nos principais buscadores e o SAS observa essa movimentação como não só uma tendência, como também uma necessidade das IEs de todo o Brasil.

Veja também:  Marketing Digital nas Instituições de Ensino: como acompanhar as mudanças de mercado e captar mais alunos

Um dos nossos carros-chefe, o Eureka, é um reflexo da tecnologia aplicada em sala de aula. Essa é uma solução focada no fundamental I e II e tem como princípio ensinar alunos nas principais competências educacionais a partir da brincadeira.

As oportunidades são ínfimas e vemos o SAS como um parceiro para que IEs do ensino básico possam implementar tecnologia aliada ao ensino híbrido.

Os principais benefícios:

  • Uso de dados para avanço das soluções tecnológicas no contexto educacional;
  • Avaliações recorrentes para diagnóstico das lacunas de aprendizagem;
  • Aplicação de abordagens como a gamificação no ensino e novas metodologias;

B.done: E o que mudou com na SAS quando o assunto é relacionamento com o mercado? Quais frentes de marketing vocês mais têm investido e quais tem sido os impactos?

Giulia:

Para 2021, consequentemente, a meta de captação via Inbound representa 25% do faturamento planejado e a maior parcela do orçamento do Marketing está dedicada para campanhas de mídia paga em Facebook  e Google.

B.done: Recentemente vocês contrataram, através da B.done, duas agências de marketing uma focada em projetos UX e UI e outra o para desenvolvimento de site. Qual a necessidade de investir nessas frentes?

Giulia: Nossa necessidade se deu de forma pontual, para dois projetos diferentes. O primeiro, em parceria com a Today, foi solicitado para a formulação de um site interativo para o Projeto ENEM, um dos principais projetos do SAS.

Já o segundo, que hoje está em etapa de planejamento com a 242, é o projeto de um site focado na experiência do usuário, onde o principal objetivo é a captação de leads a partir de uma interação inteligente para diagnóstico do perfil de escolas.

Hoje trabalhamos com 3 agências externas para apoio à nossa operação atual – uma agência para desenvolvimento de conteúdo (blogposts e materiais ricos), CRO, manutenção das páginas do site e Web Analytics; uma para a gestão de mídias sociais; e uma terceira para apoio nas estratégias de assessoria de imprensa.

Veja também:  Estratégia de Nicho: Como a GSaúde estruturou a agência para atender clientes na área da Saúde

Há uma janela de oportunidade para expandirmos o escopo com a 242 com relação às demandas que a primeira agência contempla, porém, estamos em movimento de internalização de algumas demandas para garantir (principalmente em conteúdo) pautas mais técnicas que abranjam de forma correta todas as etapas do funil. A produção de topo de funil ainda é muito beneficiada, em questão de agilidade, com a contratação da agência – porém ainda há o gargalo de conteúdos mais específicos pela necessidade do aprofundamento em conteúdos que são muito específicos do dia a dia. .

B.done: Giu, conta um pouquinho mais sobre a estrutura de marketing no SAS? Hoje vocês têm um time interno para absorver as demandas? E como as agências entram nessa estrutura?

Giulia: Além das frentes que comentei na pergunta anterior, a estrutura de marketing de SAS está dividido em 5 times, que contam com sub-times:

  • Growth
    • Conteúdo
    • Performance
  • Eventos
  • Trade
  • Criação
    • Atendimento à consultoria educacional (vendas)
    • Atendimento à consultoria pedagógica (retenção)
  • Produto/Experiência

B.done: No planejamento de marketing de 2021, quais são os principais desafios para vocês e como vocês estão lidando com eles?

Giulia: Para o nosso planejamento, os principais desafios são:

  • Cenário da pandemia em 2021 (principalmente para eventos, que sofrem o impacto na ideação de novos eventos – digital? híbrido? – e para o patrocínio de grandes eventos do ano (eles acontecerão?)
  • Incertezas sobre como será o formato de aulas em 2021 (totalmente híbrido? digital? presencial no 2o semestre?)
  • Acompanhamento dos temas em tendência
  • Qualificação e educação de leads – muitos decisores são diretores/mantenedores de escolas que ainda não possuem muito conhecimento tecnológico
  • Incerteza das escolas para investimento em novas plataformas de ensino
Veja também:  Como a experiência do usuário impacta seu negócio

B.done: E para as instituições de educação, qual a dica que fica para esse ano em termos de planejamento e ações para driblar os impactos causados pela pandemia?

Posso dividi-los em 6 pontos principais:

  • Realização periódica de avaliações para acompanhar o desenvolvimento dos alunos;
  • Planejamento de abordagens educacionais que contemplem o acolhimento socioemocional de pais e alunos;
  • Abordagem digital factível para o desenvolvimento de alunos da educação infantil;
  • Uso de novas metodologias (ex. metodologia ativa) para fomentar o interesse do aluno em sala de aula;
  • Estar conectado em canais de conteúdo relevantes para acompanhar as tendências em sala de aula;
  • Contar com o apoio de um bom sistema de ensino e de um parceiro que apoie tanto nas lacunas de aprendizagem dos alunos, como no desenvolvimento de uma boa gestão escolar.

 

Agências de Marketing: escolha seu parceiro com a B.done

Sua empresa também está se transformando para acompanhar as mudanças de mercado? Nosso trabalho é conectar empresas que querem melhorar resultados de marketing e negócios às agências ideais para cada caso. Quer saber mais sobre como a B.done pode ajudar a sua marca a encurtar o caminho para encontrar o parceiro ideal? Entre em contato conosco!

Escrito por: