Podcasts: entenda o formato de conteúdo que deixa sua empresa mais próximas do público

Nos últimos anos, o conteúdo em formato podcast teve um boom – tanto de novas produções, como de ouvintes.

 

Para quem vive na correria do dia a dia, com trabalho e rotina, consumir conteúdos em áudio é uma maneira mais prática de se manter atualizado. Usando momentos considerados “mortos”, como academia ou trânsito, como uma oportunidade de otimização de tempo. Muitas empresas já usam esse formato com maestria e já colhem bons resultados de marketing e comunicação.

 

Neste artigo, vamos apresentar como a produção de podcasts pode agregar mais valor para o seu conteúdo e deixar sua marca presente no dia a dia do seu público alvo.

 

O que é um podcast?

Quase como programas de rádio on demand, podcasts são séries de episódios sobre um nicho ou um assunto específico. E são muitas possibilidades: podem ser apenas com entrevistas, mais técnicos, com um único apresentador (ou host) ou até mesmo em grupos.

 

Assim como toda produção de conteúdo, para o podcast é importante um roteiro ou script para manter-se no tema e otimizar o tempo do ouvinte com a proposta do programa. A praticidade desse tipo de conteúdo vem que, assim como uma música, ele pode ser consumido em paralelo com outra tarefa.

 

Um estudo da Globo em parceria com o Ibope mostra que 57% dos brasileiros começaram a ouvir podcasts durante a pandemia. Já 48% dos brasileiros ouvem enquanto realizam atividades domésticas, enquanto 38% escutam enquanto navegam na internet.

 

Formatos de podcast

O Spotify, um dos maiores distribuidores de músicas e podcasts em todo o mundo, possui um ranking de episódios mais ouvidos. Nesse ranking estão os mais variados formatos de programas: entrevistas, individuais, grupos, entre outros. 

 

Veja também:  Entenda como funcionam os algoritmos das redes sociais

O formato vai variar de acordo com o público que você quer atingir, o tema proposto e qual a melhor forma de deixar a transmissão de mensagem para o público mais fluída. Você pode optar pelo que faz mais sentido com seus objetivos de marketing.

 

Podcast individual

Neste formato é necessário apenas uma pessoa e o microfone, porém é muito mais complexo prender a atenção do público por muito tempo. Por isso, se este for o formato escolhido, opte por uma duração não muito longa para que não fique maçante.

 

Abordar temas mais técnicos e tornar o host uma referência no tema é uma oportunidade deste formato de podcast, mas é preciso encontrar uma forma dinâmica de apresentação.

 

Podcast Informativo

Assim como os já conhecidos programas de rádio, os podcasts informativos usam esse tipo de abordagem: a informação. O Café da Manhã, podcast da Folha, é um bom exemplo disso.

 

A ideia principal é, de fato, informar algo para o ouvinte, mais imediatista e com informações factuais. O lado bom é que esse podcast pode entrar, com muita facilidade, na rotina de muitas pessoas. Porém, ele pode ter um “prazo de validade” por se tratar de um conteúdo mais atual.

 

Podcast Entrevista ou Painel

Esse formato é onde temos mais de uma pessoa interagindo no episódio, podendo ser um debate ou entrevista. Muitos podcasts têm mais de um integrante fixo, onde só o convidado varia em cada episódio.

 

Assim, é criado um vínculo com o ouvinte onde ele fica fiel à cada episódio ouvido, querendo saber qual será o próximo convidado ou próximo tema a ser abordado nos programas. E, claro, a dinâmica na apresentação é mais presente por ter mais pessoas nos microfones.

 

Veja também:  Entenda como funcionam os algoritmos das redes sociais

Duração dos episódios

Por entendermos que existem públicos diferentes, não existe uma regra para o tempo de duração de um episódio de podcast. Em uma pesquisa, a abPod, Associação Brasileira de Podcasts, aponta que a duração ideal de casa episódio é de, em média, 1h30. Porém, não significa que esse é o tempo certo da duração de um podcast.

 

Antes de pensar no tempo, é importante levar em consideração toda a produção e planejamento pré gravação. Entender os hábitos de consumo do seu público, em qual momento ele escutaria esse programa, como será feita a edição, qual o formato ideal, entre outros pontos.

 

Para encontrar essas respostas, o ideal é montar um roteiro de direcionamento, com temas a serem abordados, e gravar um piloto. O piloto é um episódio “teste”, utilizado no audiovisual, para validar o que foi definido na pré-produção e planejamento. 

Ao final do piloto é possível verificar se a edição está interessante para o ouvinte, se o conteúdo não ficou cansativo e se a duração do episódio está em um tempo bom para o consumo.

 

Produção, gravação e edição

 

Existem vários softwares que ajudam na produção de um podcast. Com o distanciamento social após a pandemia, esses programas ficaram muito mais populares e possibilitaram a produção de episódios sem a necessidade de um estúdio profissional.

 

Anchor

O aplicativo disponível para iOS e Android possibilita a gravação do podcast com mais de uma pessoa, totalmente gratuito. O Anchor foi adquirido pelo Spotify e hoje você pode subir o episódio direto na sua conta, sendo uma das melhores plataformas de hospedagem atualmente.

 

Zencastr

Esse site permite a gravação de áudio e vídeo com alta definição, podendo ter mais de uma pessoa na gravação possibilitando a gravação de podcasts no formato entrevista ou painel. 

 

Veja também:  Entenda como funcionam os algoritmos das redes sociais

Apesar de ter um plano de assinatura, as features gratuitas da plataforma já são ideais para quem quer começar a se aventurar nesse novo universo.

 

Não se apegue inicialmente a grandes estruturas ou bons equipamentos. Fones e microfones mais direcionais já são suficientes para iniciar um projeto de podcast com a sua empresa. 

 

Com planejamento, organização, frequência e domínio do tema proposto já é possível alcançar audiência. Lembre-se também de encaixá-lo nas suas estratégias de marketing e divulgação de conteúdo.

Escrito por: