A Importância de Estratégias de SEO para o Mobile First

No mundo em constante transformação do marketing digital, as estratégias de otimização de mecanismos de busca (SEO) voltadas para dispositivos móveis se tornaram cruciais. Na nossa entrevista exclusiva, conversamos com Julia, Founder da Audi Consultoria Digital, uma agência que abraça o conceito “Mobile First” em suas estratégias de SEO. Julia compartilha sua trajetória, desde seu início como radialista até sua posição atual como empreendedora de destaque no cenário digital.

Nesta entrevista, Julia destaca os desafios enfrentados pelas empresas ao adotar abordagens “Mobile First” e como a Audicon aborda esses desafios. Ela enfatiza a importância de métricas específicas para medir o impacto dessas estratégias e como a agência se mantém atualizada em relação às tendências do SEO móvel. Se você busca insights sobre como a otimização para dispositivos móveis pode impulsionar o sucesso do seu negócio online, não perca esta entrevista.

 

Olá, Julia! Tudo bem? Para começarmos, poderia nos contar sobre sua carreira profissional e como foi sua trajetória até se tornar Founder da Audi Consultoria Digital, por gentileza?

Resposta: Eu sempre fui muito ligada à comunicação. Sou paranaense e vim para São Paulo para fazer o curso de radialista, pois eu trabalhava como locutora de rádio na minha cidade. E até para entender esse universo mágico da comunicação, trabalhei como recepcionista em uma agência de publicidade, a NBS. Lá tive a oportunidade de entender melhor como funcionava a rotina de uma agência e quis entrar nesse segmento. Nesse período comecei a fazer o curso de publicidade no Senac/SP e minha mente foi expandida, daí em diante, eu atuei como radialista, passei por algumas rádios de diversos segmentos, entre eles, a Kiss FM. E logo depois decidi migrar de carreira e ir para o mundo do marketing digital. Trabalhei em algumas agências menores, até virar cliente e entrar no marketing do Mercado Bitcoin. Lá foi um grande MBA na minha vida, pude aprender muito e testar muitas coisas também. E foi lá que comecei a estudar sobre growth hacking e pude implementar essa estratégia que trouxe muitos resultados para o negócio. Depois voltei a ser agência, rs, e atendi clientes como Banco PAN, Loggi e Insper. Eu sempre tive uma forte interação com o mundo do empreendedorismo. E foi aí que, trabalhando em agência ou sendo cliente, lidando com fornecedores e tudo mais, que eu decidi empreender pra poder fazer diferente do que eu sempre via por aí. E fundei a AudiCon, justamente para que não fôssemos apenas uma nova agência de marketing digital na vida dos nossos clientes, mas sim, parceiros de negócios. Olhando para o todo e vestindo a camisa do negócio dele, além de escopos pré-definidos.

Veja também:  Inbound Marketing: por que uma agência especializada pode fazer a diferença?
Poderia compartilhar sua visão sobre por que as estratégias de SEO voltadas para dispositivos móveis se tornaram tão cruciais no cenário digital atual?

Resposta: Além do avanço da tecnologia, o mundo está centrado nos dispositivos móveis. Vivemos na era do consumidor que prioriza os dispositivos móveis.
Ele utiliza o celular em diferentes verticais, desde jogos a varejo, passando por aplicativos de fast food, serviços financeiros, streamings e apps de redes sociais. Segundo um relatório de 2022, do Data.ai, mostrou que o brasileiro passa mais de 5 horas no celular todos os dias. Aposto que você está lendo esse conteúdo em um celular, não é mesmo? A realidade é que nossas vidas dependem mais do que nunca de um celular. Ou seja, se você ainda não criou uma estratégia de SEO que alcance o seu usuário em todos os dispositivos, pode ter certeza que o seu concorrente já criou. Por isso, não importa onde você esteja em sua jornada de transformação digital, investir na experiência móvel dos usuários deve ser uma prioridade do seu negócio. Isso inclui otimizar o design do seu site, o conteúdo e as palavras-chave para celular.

Como a Audicon encara a importância de integrar o “Mobile First” em suas estratégias de otimização de mecanismos de busca e como isso influencia o sucesso de seus clientes?

Resposta: O Google usa indexação que prioriza dispositivos móveis.
Ou seja, toda vez que ele indexa e classifica seu conteúdo, ele prioriza a versão mobile do seu site. E, diferente do desktop, a otimização de SEO para dispositivo móvel é afetada por alguns fatores como: localização do usuário, tamanho da tela, o tipo de sistema operacional do dispositivo e muitos outros. Quando o nosso cliente compreende essas diferenças, fica muito mais fácil melhorar as classificações do site dele em diferentes tipos de dispositivos, além de ajudá-lo a expandir os seus negócios. Afinal, os dispositivos móveis são um grande canal de aquisição e retenção de usuários. Por isso pensar em “mobile first” é uma prioridade nossa quando executamos uma estratégia de SEO. 

 

Quais desafios específicos você acredita que as empresas enfrentam ao adotar uma abordagem “Mobile First” em suas estratégias de SEO e como esses desafios podem ser superados?

Resposta: Pode parecer óbvio hoje, apesar de muitas empresas ainda não terem percebido isso, mas a experiência no celular é muito diferente do desktop. O papel da mobilidade nos negócios tem mudado ao longo dos últimos 20 anos e a pandemia apenas acelerou esta transformação. As empresas aprenderam que precisam de se reinventar para um mundo onde o consumidor sempre ligado é a nova realidade. Como temos visto agora com relação à Inteligência Artificial.
Então, eu acredito que pelo menos dois desafios estejam envolvidos neste processo “mobile first” das empresas: um deles é a falta de gestão de mudanças relacionadas à transformação digital do negócio e o outro tem a ver com requisitos técnicos, na dificuldade de contratar pessoas experientes e qualificadas para realizar implementações em suas estratégias digitais. A tecnologia deve trazer eficiência para o negócio. Fazer pesquisas sobre quem seriam os melhores parceiros para apoiá-los tanto nessa transformação digital, quanto na implementação torna-se fundamental. 

Veja também:  7 tendências para transformação da cultura organizacional em 2023

 

Para avaliar o sucesso das estratégias de SEO com foco em dispositivos móveis, quais métricas e indicadores-chave a Audicon considera essenciais para medir o impacto dessas estratégias?

Resposta: Sempre trabalhamos para resolver os problemas técnicos e estratégicos dos nossos clientes. E a velocidade para resolver isso, vai sempre depender de quais são os objetivos de negócio, urgência e budget disponível. Mas para podermos desenhar uma estratégia de otimização mobile que possa melhorar o posicionamento competitivo dos nossos clientes e também avaliarmos a escala do impacto, nós começamos fazendo uma auditoria de SEO focada especificamente nas otimizações mobile. Com isso, nós conseguimos identificar ganhos rápidos e confirmar quais serão os recursos necessários e principais KPIs que iremos medir para termos melhorias significativas.

Vou contar até três. 1, 2, 3. 

53% dos usuários abandonarão seu site se demorar mais de três segundos para carregar. A velocidade é essencial para sites móveis. Então, olhamos para o tempo médio de carregamento da página. Depois, a experiência desse usuário (UX) precisa ser a melhor possível, porque quando o site carregar, ele precisa funcionar para o usuário. Por isso, o desenho ou redesenho do site precisa ser centrado no consumidor. E, claro, o tráfego orgânico, entendendo também quais são as posições de palavras-chave relacionadas às buscas no mobile.

 

Quais são as principais oportunidades que a Audicon enxerga ao incorporar uma abordagem “Mobile First” em suas estratégias de SEO? E como isso pode beneficiar tanto seus clientes quanto o mercado como um todo?

Resposta: Steve Jobs disse que via o smartphone como carros e o desktop como um caminhão. Isso não significa que um vai substituir o outro, mas eles têm funções diferentes. Eu, por exemplo, quando planejo algum tipo de viagem, eu gosto de pesquisar o preço no meu celular, mas só compro no meu computador. Não sei por que faço isso. Acredito que muitas pessoas também podem querer ter essa experiência e decidir por onde querem navegar. Ou às vezes, somente “mobile only”. De qualquer forma, com o “mobile-first” agora sendo uma regra, entramos em uma nova era em que o cliente está realmente no controle de seu relacionamento com as marcas. E embora muitas empresas inicialmente vissem seus sites como uma forma de se conectar com os clientes existentes, hoje eles se tornaram um canal importante para novos clientes. O “mobile first” é agora um fator chave de decisão na aquisição de clientes. 

Veja também:  Jornada do consumidor em 2023: o que esperar?

 

À medida que o SEO móvel continua a ganhar importância, como a Audicon se mantém atualizada em relação às melhores práticas e tendências, garantindo que suas estratégias de SEO para dispositivos móveis permaneçam relevantes e eficazes no futuro?

Resposta: Não tem outro jeito a não ser: estudar. Fazer cursos, ler artigos de empresas gringas que são experientes nesta área como: SemRush e AhRefs.
Além de participar de grupos com especialistas de SEO, comunidades e acompanhar todas as atualizações e mudanças que o Google (e outros mecanismos de busca) vêm fazendo nesta área. Desta forma, conseguiremos implementar a melhor estratégia, porque antes, ela também já foi validada por especialistas de renome e, sem sombra de dúvidas, os dados mostrarão se os resultados obtidos foram eficazes ou não. Afinal, estamos falando de uma ciência impulsionada por dados concretos.

 

Para finalizarmos, um rápido bate bola (responda com uma frase de até 3 palavras).

👥 Para você, trabalhar com marketing digital é: Testar, errar, acertar e aprender todos os dias.

 

📚 Uma indicação de livro para profissionais da área: “Tração” – Gabriel Weinberg e Justin Mares

 

👩🏽 Uma referência/inspiração de carreira: Estevão Soares, Leandro Ladeira e Gabriel Costa.


🤫 Uma dica que você carrega para os negócios e para a vida:
Planeje – execute – revise.
Tenho um ditado: seja sempre como uma agência de marketing.
E isso é baseado neste ciclo.

 

B.done | Raquel Schroeder

Continue Lendo:

“O Nordeste é a mola propulsora do Brasil para os próximos anos.”, aponta Fernando Hélio, Fundador do Nosso Meio

Você sabia que o Nordeste brasileiro está se destacando como uma região cheia de negócios promissores?

O que está acontecendo? O estado do marketing global

Quais são as esperanças e sonhos dos profissionais de marketing? O que tira o sono deles?

Como maximizar os resultados de um serviço de Digital PR em 2024

Ter uma estratégia sólida de relações públicas é como possuir um passe de acesso especial que

Receba informações e notícias em seu e-mail.